quarta-feira, 26 de novembro de 2014

SACO DE GILETE - 2014

“O sucesso não resulta de uma combustão espontânea; você tem que se pôr no fogo”. Esta frase de Reggie Leach define, em boa parte, o resultado de Saco de Gilete – terceiro CD oficial da banda de hardcore paraibana Rotten Flies. Aqui, não falamos de sucesso com significado de mainstream ou glamor e sim, no êxito da simples e pura satisfação de poder fazer o que gosta: tocar! Um novo integrante numa banda com mais de vinte anos, é literalmente, se jogar no fogo. A espera de quase um ano para ser concretizado, foi coroada por um cara que estava em quase todos os shows da banda: Francisquinho. E, é claro, que essa história não é inédita, esse filme já foi visto antes com outras bandas, tanto no Brasil, quanto no mundo. Saco de Gilete agrupa diversas fases da banda com músicas que passaram por três guitarristas diferentes e com composições do novo integrante, incluindo a que dá nome ao CD. Da inércia para a ação levou pouco mais de três meses. A combustão com o novo vocal foi instantânea, resultando em Dizimador, Amarras, Mentiras e Meu Inimigo Sou Eu, cuja letra é do Alexandre Falante (N.T.E. – RN) que também divide os vocais com Francisquinho, criando um dos melhores momentos desse trabalho. Depois de quatro anos, Cecílio (baixo), Adriano (guitarra), Beto (bateria) e Francisquinho (vocal) voltaram para a estrada. Voltaram para o que mais gostam e sabem fazer – hardcore! O.C. Publicada no Jornal Microfonia #20

Nenhum comentário: